Webmail

Bancos contratam, preferencialmente, os mais jovens
25/03/2011

O setor bancário ofereceu mais vagas aos profissionais jovens em 2010. Dos 57.450 trabalhadores admitidos no setor, 20.346 tinham até 24 anos. Os trabalhadores com idade entre 25 e 39 anos somaram 9.945 postos.

 
Já entre os trabalhadores com idade acima dos 40 anos, o saldo das vagas foi negativo: foram fechados 6.259 postos. Os dados constam na Pesquisa de Emprego Bancário, desenvolvida pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e pela Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) e divulgada nesta quinta-feira (24). 

No total, entre os bancários que foram admitidos no ano passado, mais de 72% tinham idade até 29 anos, o que mostra a preferência dos bancos por jovens no quadro de funcionários. 

Entre os que possuem de 50 a 64 anos, foram apenas 990 contratações em todo o Brasil e 4.880 desligamentos. Sem contar a faixa etária, no total, em 2010, o saldo ficou em 24.032 empregos gerados pelo setor bancário (57.450 admissões e 33.418 desligamentos).

Função

Por ocupação, o maior número de admitidos estava na função de escriturário de serviços bancários, que somaram 34.454 admissões. Depois, estavam os agentes, assistentes e auxiliares administrativos, com 6.200 admissões; os gerentes, com 3.992 admissões; e, em seguida, os profissionais de comercialização e consultoria de serviços bancários, que registaram 3.230 admissões. 

O menor número de admissões ocorreu para o cargo de diretor: foram apenas 266 contratados no ano passado. Já no saldo de empregos, destaque negativo para os cargos de gerentes, que tiveram mais demissões que admissões no ano passado, gerando um saldo de -1.277 vagas, seguido do cargo de comercialização e consultoria de serviços bancários, que embora tenha contratado 3.230, desligou 4.383 funcionários, gerando saldo de -1.153 vagas. 

Entre os supervisores, apenas 315 foram admitidos no ano passado, mas como 1.349 foram desligados de bancos, o saldo ficou em -1.034. Salários Por cargos, se configurou uma tendência de contratar funcionários a padrões salariais mais baixos que os dos funcionários demitidos. A maior diferença ficou nos cargos de escriturários de serviços bancários, no qual os admitidos ficaram com salário médio de R$ 1.319,19, enquanto os desligados tinham salário médio de R$ 2.595,97. 

Também ficou menor a média dos salários de operadores de telemarketing. No ano passado, os admitidos para essa função receberam, em média, R$ 1.031 por mês, mas os desligados contavam com salário médio de R$ 1.364,69. Mas também houve aumento de salários entre admitidos e demitidos. 

A função que apresentou maior volume de aumento no salário foi a dos supervisores. Os admitidos para esta área estão recebendo, em média, R$ 5.019,79, enquanto os desligados recebiam R$ 3.345,55 em média. 

Os gerentes também registram alta. Os desligados recebiam em média R$ 5.668,77, e os admitidos estão ganhando R$ 6.187,49 em média.

Perfil

Entre os 57.540 trabalhadores admitidos no setor bancário, 24.247 possuem curso superior completo, e outros 20.487 têm superior incompleto. O número de funcionários contratados com escolaridade inferior ao ensino médio completo somaram apenas 619 contratações no ano passado. 

Entre os que possuem essa escolaridade, o número de desligados é bem maior do que o de admitidos, de 1.840. Entre os contratados, o número de homens e mulheres ficou muito próximo no ano passado. Foram 29.047 homens admitidos e 28.403 mulheres. 

Já entre os desligados de suas funções nos bancos, 17.750 eram homens e 15.668 eram mulheres. O rendimento médio entre os gêneros, no entanto, ainda estava distante. 

Os contratados do sexo masculino em 2010 do setor bancário estavam recebendo R$ 2.534,52, ante R$ 1.833,35 das mulheres.Entre os desligados, o rendimento médio deles era de R$ 4.049,92 e o delas, de R$ 2.887,21.

*InfoMoney