Webmail

Isonomia: Encontros em Florianópolis, Salvador e SP ampliam mobilização
14/09/2010

No último sábado, dia 11 de setembro, foram realizados Encontros Interestaduais pela Isonomia: em Florianópolis, organizado conjuntamente pela APCEF/RS, APCEF/SC, Fetrafi-RS, SindBancários e Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região/; em Salvador, organizado pela Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e sindicatos filiados; e em São Paulo, organizado pela Oposição Bancária/MNOB e pela Intersindical, com apoio da CSD e da CTB e com participação de colegas do Distrito Federal, Espírito Santo e Rio de Janeiro. 

A proposta das atividades seguiu à risca as deliberações do II Encontro Estadual pela Isonomia, buscando contribuir para a criação de um grande movimento nacional pela aprovação do PL 6259 e reparar uma injustiça que já dura 12 anos.

No encontro de Florianópolis, o Rio Grande do Sul levou dois ônibus: um com empregados de Porto Alegre e Região e outro de Santa Maria. Representando a APCEF/RS, estavam presentes o vice-presidente Marcos Todt e o diretor de Relações de Trabalho, Marcello Carrión e o presidente da Fenae (Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal), Pedro Eugênio, que também marcou sua presença. Representando o SindBancários, estava presente o diretor Ronaldo Zeni, e, pela Fetrafi-RS, participaram o diretor Amaro Silva e Jéssica Molina. O Sindicato de Passo Fundo e Região também marcou presença no encontro, assim como Idelmar Casagrande, dirigente do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo. 

Também participaram como convidados o conselho consultivo pela isonomia da ANABB (Associação Nacional dos Antigos Funcionários do Banco do Brasil) para os novos empregados do BB, endossando o debate. 

Os três encontros aprovaram o documento "Carta de Florianópolis, Salvador e São Paulo" falando um pouco da história da luta e da proposta de um grande Movimento Nacional pela Isonomia, bandeira fundamental dos empregados da Caixa, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia, para fortalecer os bancos públicos, instrumentos essenciais para o desenvolvimento do país. 

> Confira a íntegra da carta AQUI. 

Também foi aprovada nos três encontros uma moção de repúdio às discriminações sofridas pelos colegas do Reg/Replan não-saldado da Caixa e também Nossa Caixa e BESC, exigindo o fim das discriminações e um tratamento igualitário entre todos empregados de bancos públicos. 

> Confira a íntegra da moção de repúdio AQUI. 

Como deliberações do encontro, também foi aprovada a constituição de um comitê de Santa Catarina, de mobilização permanente pela Isonomia, que trabalhe em conjunto com o comitê do Rio Grande do Sul e a realização de um abaixo-assinado virtual. 

No encontro, também foi aprovado um manifesto da função pública no Banco do Brasil. 

> Confira a íntegra do manifesto.

Representando as entidades gaúchas no encontro em São Paulo, estava presente a diretora do Sindbancários Rachel Weber, que comenta que o Rio Grande do Sul reafirmou a unidade consolidada da luta, integrando os diversos Estados nessa pauta: "Reafirmamos nossa posição de vanguarda, em um encontro com visibilidade nacional, ampliando a luta nacionalmente e dando mais força para o movimento." 

Em São Paulo, foi deliberada a formação de um comitê nacional pela isonomia, que deverá levar esse debate em frente, organizar um encontro nacional, preparar atividades de mobilização, acompanhar a tramitação do projeto de lei e consolidar a isonomia como principal bandeira das negociações. 

Por iniciativa dos gaúchos, foi deliberado que 2010 é o ano da isonomia. A proposta surgiu no Encontro Estadual de Dirigentes e Delegados Sindicais da Caixa, realizado em dezembro de 2009. Por isso, hoje o tema isonomia é destaque na pauta de reivindicações dos trabalhadores. 


*Imprensa APCEF/RS com edição da Fetrafi-RS - 13/09/2010