Webmail

Bancários discutem critérios para auxílio-educação com Itaú Unibanco
28/04/2010

A Contraf-CUT esteve reunida nesta sexta-feira, 23, com representantes do Itaú Unibanco, durante nova rodada de negociação, em São Paulo. Os trabalhadores discutiram critérios para concessão do auxílio-educação, que serão divulgados a partir da próxima terça-feira, dia 27.

Na última reunião, ocorrida no dia 12, os bancários já haviam conquistado a ampliação do número de bolsas de estudo de 3,4 mil para 4 mil. Com inscrições abertas a todos os funcionários, independente da carga horária, as bolsas contemplam 11 parcelas, retroativas a fevereiro. 

Convênio médico

Conforme acordado na última reunião, o banco trouxe para a mesa de negociação o diretor de Benefícios, responsável pela gestão do plano de saúde. Os trabalhadores cobraram do banco uma solução para as perdas que vêm ocorrendo na rede credenciada do convênio. 

"Na discussão feita no processo de fusão, foi acertado que seriam aproveitadas as redes de Itaú e Unibanco, mas muitos profissionais deixaram o plano, diminuindo o atendimento aos bancários", afirma Jair Alves, um dos coordenadores da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú Unibanco.

Ficou definido que o movimento sindical irá fazer um levantamento sobre os problemas enfrentados, a ser apresentado depois para o Itaú Unibanco. Além disso, o banco concordou em agendar reuniões com os sindicatos e federações para discutir especificamente os problemas de cada região.

PCS - O tema ficou agendado para a próxima reunião, quando o banco trará uma comparação entre os salários no Itaú e Unibanco nas áreas administrativas.

Central de realocação - Conforme acertado na última negociação, o banco fez uma apresentação sobre os números da central de realocação de funcionários. Segundo os dados, 2.350 trabalhadores passaram pela central em 2010.

Segurança - A Contraf-CUT cobrou novamente providências do banco para garantir condições de segurança para bancários e clientes nas agências em processo de reforma. A empresa afirmou que está buscando uma solução.

PCR e PLR - Os temas não foram debatidos nesse encontro e deverão ser retomados na próxima negociação, em data a ser agendada. 
 


Fonte: Contraf-CUT – 23/04/2010