Webmail

Direção do Banrisul cancela Programa de Ginástica Laboral e provoca polêmica
13/07/2009

 

O movimento sindical bancário e membros do Comando dos Banrisulenses estiveram reunidos com representantes do Banrisul na tarde da quinta-feira (9), no edifício sede do banco, para reinstalação da Comissão Paritária de Saúde. O tema ginástica laboral foi novamente abordado durante o encontro.

O banco foi representado na reunião pelo superintendente de Gestão de Pessoas, Ademar Sartori e pelo gerente de treinamento, Mario Duarte. Amaro Souza (Feeb/RS); Lourdes Rossoni (Sindbancarios); Carmen Gema Zanchet (Seeb/Guaporé); Ana Maria Betim Furquim (Seeb/Vale do Paranhana) e Jorge Almir da Silva (delegado sindical da agência Azenha) representaram as entidades sindicais.

Os sindicalistas cobraram a manutenção do programa, suspenso pela direção do banco no mês de maio. Sartori disse que o projeto foi suspenso pela diretoria do Banrisul sob alegação de baixa frequência dos banrisulenses. Ele também apontou um descontrole nos pagamentos dos profissionais responsáveis pela prestação serviço. Embora a diretoria tenha decidido cancelar o projeto, o superintendente afirmou que obteve um compromisso da Diretoria e do presidente do banco, Fernando Guerreiro de Lemos, que o programa de ginástica laboral será restabelecido em janeiro de 2010.

Os representantes do banco disseram que o SESMT manterá uma estrutura mínima, com cerca de doze estagiários para manutenção do projeto Fitness, na tentativa de manter minimamente as visitas à rede de agências da capital.

Finalizando as justificativas pela suspensão do Programa de Ginástica Laboral, os gestores disseram que a falta de controle nas contratações e as diferenças entre os valores pagos aos profissionais, principalmente no caso dos contratos de prestação de serviços no interior, levaram ao cancelamento.

A diretora do SindBancários, Lourdes Rossoni, lamenta a suspensão do Programa de Ginástica Laboral por considerar o serviço essencial para reflexão e relaxamento da musculatura dos funcionários. “Sabemos que o sofrimento psíquico atinge os antigos e os novos banrisulenses. Não aceitamos este desrespeito a uma iniciativa fundamental para a qualidade das relações de trabalho no Banrisul”.

Já a presidente do Sindicato dos Bancários de Guaporé, Carmen Zanchet, observa que o movimento sindical bancário foi fundamental na implantação do programa. “Percorremos toda a rede de agências e a Direção Geral junto com SESMT, para defender e viabilizar este projeto e agora não aceitamos a decisão unilateral do banco de cancelá-lo”.

O diretor da Feeb/RS, Amaro Souza, também protesta contra a iniciativa do banco. “O Banrisul utilizou o Programa de Ginástica Laboral para justificar premiações nacionais como TOP Ser Humano em programas de saúde. Também contra a nossa vontade, usou este prêmio para viabilizar a venda de ações e abertura de capital na Bovespa/SP. Por outro lado, ataca o principal programa de prevenção a doenças do trabalho como a Ler/dort e sofrimento psíquico. Não aceitamos mais este desrespeito e entraremos na campanha salarial exigindo o retorno imediato da ginástica laboral para preservar e avançar na melhoria das condições de trabalho e de saúde dos banrisulenses”.

A Federação dos Bancários encaminhará nesta sexta-feira à direção do Banrisul a solicitação de retomada imediata do Programa de Ginástica Laboral. Além disso, o documento reivindica uma reunião específica com o presidente do banco para debater o assunto. Clique aqui para ver a carta que foi encaminhada à presidência do Banrisul!

 

Fonte:Marisane Pereira/Assessoria de Imprensa - Feeb/RS - 10/07/2009