Webmail

Caixa ajuíza dissídio de greve no TST contra paralisação dos profissionais
12/05/2009

Na tarde desta segunda-feira, dia 11, às 17h, a Caixa Econômica Federal ajuizou dissídio de greve no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A Contraf-CUT lamenta a atitude autoritária do banco, que utiliza a Justiça do Trabalho para desmobilizar os trabalhadores.

"A Caixa resolveu usar a linha da força. Nós sempre apostamos na negociação exaustiva sobre todos os temas, mas a direção da empresa decidiu utilizar essa manobra não democrática contra seus empregados", afirma Jair Ferreira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa da Contraf-CUT.

Movimento forte - A greve por tempo indeterminado dos profissionais da Caixa (advogados - arquitetos - engenheiros - profissões que constam no RH 060) entra no seu décimo quarto dia nesta segunda-feira, mantendo-se forte em todo o país. Os bancários da carreira profissional rejeitam a proposta rebaixada apresentada pela empresa para a nova tabela de seus Plano de Cargos e Salários (PCS). Estão com suas atividades paralisadas profissionais das seguintes bases sindicais:

Alagoas, Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Campo Grande (MS), Chapecó (SC), Curitiba (PR), Espírito Santo, Fortaleza (CE), Feira de Santana (BA), Goiás, Juiz de Fora (MG), Londrina (PR), Mato Grosso, Natal (RN), Paraíba, Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São José do Rio Preto (SP), São José dos Campos (SP), São Paulo (SP), Sorocaba (SP), Sergipe, Sul Fluminense (RJ), Teresina (PI), Tocantins, Uberaba (MG) e Zona da Mata e Sul de Minas (MG) e São Luis (MA). 

Fonte: Contraf-CUT, com Fenae - 11/05/2009