Webmail

Funcionários da CEF querem garantir a recuperação das perdas salariais
16/07/2008

Encontro Estadual apontou reivindicações que serão encaminhadas ao Conecef. Delegados (as) também aprovaram duas moções que serão encaminhadas ao evento

 

O Encontro Estadual dos Empregados da Caixa no Rio Grande do Sul, realizado na tarde do dia 12 de julho, evento integrante da 10ª Conferência Estadual dos Trabalhadores no Ramo Financeiro definiu as seguintes propostas para levar à discussão no 24º CONECEF - Congresso Nacional dos Empregados da Caixa e à mesa de negociação específica com a Caixa:

garantia da promoção por merecimento;

recuperação de perdas salariais;

luta por um verdadeiro plano de carreira;

isonomia;

tiquete e cesta-alimentação para todos os aposentados e respeito à jornada 6h.

 

Confira abaixo as demais prioridades debatidas e aprovadas pelos 87 delegados e delegadas que participaram do Encontro Estadual.

 

Plano de Saúde:

Ampliação e aperfeiçoamento da estrutura e gestão do Plano de Saúde;

Prazo até 30/10/2008 para a Caixa finalizar estudos atuariais e para avaliação dos critérios-base do plano de saúde, de suas coberturas e da viabilidade do plano familiar, com indicação de assessoria dos empregados;

Criação de um plano familiar que contemple aqueles familiares que atualmente não fazem parte do plano;

Exigir a formação de grupos regionais para analisar as necessidades de cada região e encaminhar a solução dos problemas de credenciamentos/convênios;

Realizar credenciamentos onde não existem.

Gerais:

Priorizar metas sociais;

Elaborar consulta eletrônica à categoria sobre propostas aprovadas no encontro;

Garantia para os liberados de retornarem à Caixa na função e lotação onde estavam quando iniciou o período de liberação;

Critério para liberação de dirigentes sindicais pelo número de bancários na base do sindicato;

Exclusão de cláusula do acordo coletivo que determina a carga horária da Categoria Profissional como aquela determinada em contrato;

Construção de calendário nacional de mobilização específico para bancos públicos;

Que os representantes dos trabalhadores na FUNCEF não acumulem cargos ou recebam jetons.

Relativas ao PCS:

Piso salarial do Dieese;

Promoção como direito;

Mínimo de um delta ao ano por merecimento, sem restrição orçamentária;

Fim da restrição de migração à nova tabela do PCS aos que integram o REG/REPLAN; Ratificar o PLACAR como referência e proposta para discussão nacional e constante;

Usar planejamento participativo/avaliação participativa para definição da distribuição dos deltas por merecimento. Avaliação com quatro critérios: auto-avaliação, avaliação do grupo, avaliação da chefia e avaliação do cliente;

Aproveitar a participação na Comissão para garantir alterações do PCS que garantam mobilidade e que seja realmente possível atingir o topo da carreira;

Revisão do PCS profissional, retirada de distorções;

Majoração nos salários de valor equivalente à divisão da indenização recebida pelo nº de meses em que não foram concedidos Deltas;

Licença-prêmio, APIP’s, ATS, VP ATS devem constar em Manual Normativo (para todos);

Promoção dentro da carreira devido à formação específica: educação formal, educação coorporativa (trilha de desenvolvimento), e participação em cursos e seminários;

Criação de mais cargos em nível de 2º grau, intermediários, de média complexidade, entre TB’s e analistas

Relativas à remuneração:

Ajuda de custo para assistentes de negócios que fazem visitas a clientes;

Fonte: Feeb/RS - 14/07/2008