Webmail

Santander demite bancária grávida, afastada para tratamento
25/05/2007

A funcionária, que foi admitida pelo banco em julho de 2006, recebeu em casa o telegrama com o aviso demissional enquanto transcorriam os 30 dias do seu afastamento do trabalho para tratamento de saúde. Para agravar a situação, os representantes do banco ainda se negaram a preencher o requerimento para que a bancária recebesse o benefício pelo INSS. Depois de obter a informação o Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região prepara a apresentação de denúncia ao Ministério do Trabalho.