Webmail

Para banqueiro, metas e lucros valem mais que a vida
13/08/2013

Com certeza, este ano a campanha salarial esta nas mãos dos bancários e bancárias. A postura da FENABAN na 1ª mesa de negociação que aconteceu nos dias 8 e 9 últimos demonstra um endurecimento ainda maior que nos anos anteriores.  Esta é a avaliação do Comando Nacional dos Bancários.

O Comando bateu na tecla das metas absurdas que adoecem e matam os bancários durante os dois dias em que duraram as negociações.  Conforme o diretor do SEEB-Passo Fundo, Dário Delavy, que participou da negociação, “O Magnus Ribas Apostólico, negociador da FENABAN, insistiu, desde o primeiro minuto, para que fôssemos para a próxima pauta, pois eles não discutiriam este tema por ser estratégico de cada banco, segundo ele”.

Mas, o Comando não aceitou mudar de pauta e continuou o tempo inteiro a pedir uma resposta da FENABAN para o adoecimento e o consequente aumento de bancários a usarem remédios controlados, e a serem demitidos por não atingirem as metas. “Ressaltamos que os bancários, mesmo estando adoecendo têm suas metas aumentadas em muitas vezes, até cinco vezes mais, e aí acabam sendo demitidos por não atingi-las enquanto os lucros só aumentam.  Portanto, esses bancários produziram mais ainda do que vinham produzindo e, mesmo assim, o banco usa as metas absurdas para demiti-los”, destaca Delavy.

Assim, cabe a cada bancária e a cada bancário demonstrar aos banqueiros que, para a categoria, as metas são estratégicas também.  As condições de trabalho, a saúde e a dignidade no trabalho são estratégicos para a vida dos trabalhadores e o movimento sindical não mais aceitará este modelo absurdo de produção bancária.  Modelo onde o trabalhador é medido pela vontade de seu gestor em mostrar serviço ao banqueiro sem fazer minimamente uma avaliação da economia local, do número de bancos, enfim, sem critério algum, em que os gestores apenas aumentam as metas e baixam o chicote para que todos busquem atingi-las.

Mais uma vez, temos que colocar, na nossa Campanha Nacional dos Bancários, todo o nosso dinamismo, do qual nos utilizamos no dia a dia nas agências e departamentos para produzirmos bilhões para os banqueiros.  Este dinamismo tem que ser utilizado agora para garantirmos avanços nas negociações.

Com certeza, bancário na luta é o que vai fazer a diferença neste ano de 2013.

Boa luta a Todos!

 

Secretaria de Imprensa e Divulgação – 13/08-2013