Webmail

Banrisul nega PLR e 13ª cesta a afastados para tratamento de saúde
27/11/2007

O superintendente executivo de Gestão de Pessoas do Banrisul, Ademar Sartori, encaminhou correspondência à Federação dos Bancários RS na manhã desta segunda-feira, negando a solicitação de pagamento da PLR e 13ª cesta-alimentação aos trabalhadores afastados para tratamento de saúde. 

Esta é uma das principais reivindicações do Comando dos Banrisulenses e da Comissão de Saúde, que negociam com o banco as questões específicas do quadro de funcionários. 

“É lamentável que o banco mantenha este retrocesso, afinal estava efetuando o pagamento da PLR de maneira igualitária desde 2000. O afastamento do trabalho não desqualifica o esforço feito pelo banrisulense, que é obrigado a afastar-se de suas atividades devido a problemas de saúde. No momento em que o trabalhador mais precisa de ajuda, o Banrisul ignora suas necessidades”, salienta a diretora da FEEB-RS, Denise Corrêa. 

“A falta de sensibilidade da Direção do Banrisul impressiona quando há possibilidades concretas de amenizar as dificuldades enfrentadas pelas pessoas que perderam sua saúde trabalhando para o banco”, comenta Carlos Augusto Rocha, da FEEB-RS.

Veja o documento enviado pelo Banrisul!

Isonomia 
A isonomia de tratamento ao bancário afastado foi um dos principais temas da última reunião da Comissão Paritária de Saúde do Banrisul, realizada na quinta-feira, dia 22. A comissão também tem interesse em construir um projeto de prevenção da saúde dos bancários do Banrisul. Os trabalhadores entendem ainda, que o banco deve assumir o pagamento do salário do bancário que tiver alta do INSS e seja considerado inapto no exame de retorno às atividades.

Fonte: Assessoria de Imprensa - FEEB-RS
26/11/2007