Webmail

Bancários do Itaú não podem almoçar ou ir ao banheiro
16/03/2012

A falta de funcionários em agências do Itaú tem gerado situações caóticas no interior do Estado. Nas unidades dos municípios de Cruz Alta e Marau, apenas um funcionário trabalha em cada setor. Com isso, os bancários são impedidos pelo banco de ir ao banheiro e de fazer intervalo para almoço.

 

O Sindicato dos Bancários de Guaporé fechou a agência de Marau nesta terça-feira, das 12h às 13h, para que os colegas pudessem almoçar e ir ao banheiro. “Não vamos permitir que os bancários sofram diante de situações extremas como esta. A conduta do Itaú diante da falta de funcionários é inaceitável”, rechaça a presidente do Sindicato, Carmen Zanchet.

Em Cruz Alta, o Sindicato também decidiu fechar a agência para viabilizar o intervalo de 1h aos colegas. “Além de desconsiderar as necessidades fisiológicas dos funcionários, o Itaú está descumprindo a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. Bancários não são máquinas, são trabalhadores de carne e osso e o banco está desrespeitando seus direitos humanos”, afirma o presidente do Sindicato dos Bancários, Gabriel Nangelen.

As denúncias feitas pelos sindicatos de Guaporé e de Cruz Alta foram encaminhadas ao representante da Comissão de Organização dos Empregados do Itaú no RS, Carlos Henrique Niederauer (Todinho). O sindicalista orienta, que os demais sindicatos filiados à Fetrafi-RS intensifiquem a fiscalização junto à rede de agências do Itaú em suas bases e informem os problemas relacionados a condições de trabalho. As irregularidades serão debatidas na próxima reunião nacional da COE.

“Com certeza não vamos permitir que os trabalhadores sejam forçados a expor sua saúde física e mental a riscos eminentes, em função das práticas equivocadas do banco. Mesmo diante da necessidade de mais funcionários o Itaú está fixado em sua meta insana de redução de custos. É uma situação absurda”, enfatiza Todinho.

 

*Fetrafi/RS