Webmail

Bradesco segue descumprindo as Leis de segurança bancária
22/11/2011

O Bradesco segue descumprindo as leis e colocando em risco a vida de seus funcionários e clientes, principalmente depois de perder para o Banco do Brasil o direito sobre o Banco Postal, abrindo assim novas agências com pouca infraestrutura e o mínimo de segurança.

Nesse novo modelo de "Mini Agência", clientes e funcionários ficam reféns de uma prática que só visa o lucro, desrespeitando o trabalhador. “Enquanto o Bradesco teve um lucro líquido de janeiro a setembro de R$ 8.302 Bilhões (2011), não tiveram a mínima consideração com seus funcionários no que diz respeito a segurança", destaca Jefferson Garcia Cougo , diretor do Sindicato do Litoral Norte.

Três "Mini Agências" foram abertas no Litoral Norte. Duas delas foram nas cidades de Balneário Pinhal e Palmares do Sul. Nesses municípios há leis municipais que obrigam a colocação de porta-giratória de segurança, a outra foi inaugurada em Três Cachoeiras, cidade que ainda não possui lei obrigando a colocação da porta, mas em nenhuma delas foi instalado o dispositivo.

No Balneário Pinhal e Palmares do Sul, o Sindicato dos Bancários do Litoral Norte entrou com requerimentos junto às prefeituras para a fiscalização das agências. "O Sindicato cobrou e já fomos atendidos nas notificações que o Banco recebeu, acionamos também a Polícia Federal que também fez seu papel de órgão fiscalizador e notificou o Banco", explica.

De acordo com as leis que obrigam a instalação das portas-giratórias, se o problema não for solucionado após advertência, o Banco deve ser multado. Em caso de manutenção do descumprimento, o posto de atendimento será interditado. 

"Continuaremos fiscalizando e cobrando, até o Bradesco se enquadrar às leis municipais e instalar os itens de segurança para proteger seus funcionários e clientes", finaliza o diretor do Sindicato.

*Sindicato dos Bancários do Litoral Norte com edição da Fetrafi-RS