Webmail

Justiça manteve interdito proibitório contra o MST na comarca de Carazinho
01/11/2007

O desembargador RUBEM DUARTE, da VIGÉSIMA Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado negou ONTEM o pedido de habeas corpus feito por sindicatos e entidades apoiadoras do Movimento Sem Terra.  As organizações buscavam derrubar o interdito proibitório que impede a entrada da marcha dos sem terra em Carazinho.

Segundo o presidente da Federação dos Metalúrgicos do Rio Grande do Sul, MILTON VIÁRIO, as entidades alegaram que o interdito é inconstitucional, já que fere o direito de ir-e-vir e de protesto da sociedade civil.

As TRÊS colunas da marcha do MST permanecem paradas até o dia 6 de Novembro, quando terão uma nova reunião com o Incra para discutir a desapropriação da Fazenda Coqueiros, no Norte do Estado.

 

Fonte: www.agenciachasque.com.br