Webmail

Fundação Banrisul apresenta perspectivas e resultados aos banrisulenses
23/08/2011

O Seminário "Fundação Banrisul: Perspectivas e Resultados - Onde estamos e onde pretendemos chegar" foi apresentando na manhã de sábado, dia 20, durante o 19º Encontro Nacional dos Banrisulenses, em Porto Alegre. O evento contou com a participação de 400 funcionários do banco público dos gaúchos.

A apresentação contou com explanações do diretor de Previdência, Fábio Soares Alves, e do presidente da Fundação Banrisul de Seguridade Social (FBSS), Jorge Luis Ferri Berzagui. Além de fazer um breve histórico da entidade, os dirigentes destacaram o déficit que atingiu a Fundação a partir da quitação da dívida com o Estado, em 2008, apresentando possíveis soluções para saná-lo. 

A atual diretoria tomou posse dia 5 de maio deste ano e assumiu a gestão da entidade em um momento financeiro delicado, que exigiu um diagnóstico, além de mudanças nas políticas da entidade. "Esta apresentação relata a realidade e o caminho que queremos dar à Fundação. É um processo complexo e longo, que precisa ter diversas etapas vencidas", afirmou Jorge.

A FBSS foi criada em 1963 enquanto o Banrisul foi consolidado em 1928. Porém, a entidade foi uma "solução econômica para tratar a rotatividade de pessoas e tornar mais barato o desligamento de pessoal", salientou Fábio. 

Apesar de ter registrado um déficit de R$ 323,3 milhões em junho de 2011, um dos principais objetivos da atual diretoria é equilibrar o saldo negativo. "Precisamos recuperar os déficits de 2010 e 2011, tornando a Previdência Complementar sustentável e equilibrada ao longo dos anos", disse o diretor de Previdência.

Durante o painel foram apresentados os conceitos do Plano de Benefícios I, como custeio, mutualismo e solidariedade. "Todo mundo deve fazer seu custeio para depois receber seu benefício", observou Fábio.

Na FBSS há duas fontes de custeio, uma é o patrocinador e outra é representada pelos participantes, sendo que a participação de ambos deveria ser equivalente, mas hoje 75,38% das colaborações são de membros e apenas 24,62%, do Banrisul. 

Também foi apresentado o BanrisulPrev, que é o plano de previdência de contribuição variável criado em 2009 e que agrega quase 100% dos funcionários que entraram na instituição após esse período.

Um dos maiores problemas enfrentados atualmente pela Fundação são as ações judiciais, que podem gerar gastos estimados em cerca de R$494 milhões. "Demandar contra o PB1 fere o princípio de coletividade e de custeio, fere a todos", garantiu Jorge.

Na conclusão do seminário foram apresentados dois quadros com propostas para equacionamento do déficit acumulado pela Fundação até dezembro de 2011.

Quadro 1:

- Antecipação da reavaliação atuarial para junho de 2011;
- Agravamento da premissa - crescimento real de salário;
- Reclassificação de ativos;
- Reversão de parte do PGA;
- Reversão de provisões judiciais;
- Reconhecimento de ativos não contabilizados;
- Revisão do plano de custeio - Paridade Contributiva.

Quadro 2:

- Revisão da política de Investimento;
- Revisão da política de defesa judicial da FBSS - busca de custeio mediante reconvenção, ação rescisória e ação de cobrança;
- Substituição de garantias judiciais;
- Redução das despesas administrativas;
- Ampliação do atendimento a participantes - projeto de interiorização;
- Nova política de comunicação.


Fonte: Fetrafi-RS