Webmail

Artigo: Nicarágua tem saúde gratuita e de qualidade para todos
21/07/2011

O artigo Nicarágua: saúde gratuita e de qualidade para todos foi escrito ainda em julho de 2010 mas vale a pena lê-lo, pois mostra como a Nicarágua está conseguindo garantir que toda a sua população tenha acesso à saúde gratuita e de qualidade.

Diante dessas informações, é impossível não nos perguntarmos: por que um país muitíssimo maior, mais populoso e mais rico que a pátria de Augusto Cesar Sandino e, portanto, com muito melhores condições de fazê-lo, o nosso Brasil, não consegue garantir o mesmo para todos os seus habitantes?

Conforme o artigo, Em aproximadamente três anos e meio, a atenção sanitária na Nicarágua deixou de ser uma prática elitista e controlada pelas regras do mercado, e se converteu em uma prioridade governamental e um direito de toda a população. Os avanços conseguidos neste campo desde que os sandinistas assumiram pela segunda vez o governo desta nação centro-americana, em janeiro de 2007, são enormes e respondem a uma política de Estado concebida a partir do critério de que a saúde é um direito fundamental de toda a população e é uma obrigação governamental brindar uma atenção de qualidade, de maneira eficiente e gratuita.”


O artigo frisa que o governo sandinista apostou numa nova visão da medicina e trabalhou-se intensamente na formação de novos médicos, pessoal de enfermaria e técnicos da saúde, com vocação de serviço solidário e humanista, alheia a conceitos mercantilistas”.

 

Na Nicarágua, segundo o artigo, “Não existiam máquinas de hemodiálise em nenhum dos hospitais públicos do país, e muito menos equipes para realizar tomografias, ressonâncias magnéticas, ecocardiogramas e outros exames especializados e a situação começou “a mudar rapidamente, graças a importantes e sustentados investimentos governamentais” aliados à ajuda prestada pelos países da ALBA (Aliança Bolivariana dos Povos de Nossa América (ALBA) à Nicarágua, com destaque para Cuba e Venezuela.

Para ler a íntegra do artigo, acesse

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=f1daf122cde863010844459363cd31db&cod=5892.



Secretaria de Imprensa e Divulgação