Webmail

Dirigentes sindicais do HSBC debatem as demandas dos funcionários no RS
14/07/2011

A Fetrafi-RS reuniu na manhã da terça-feira, dia 12, dirigentes sindicais empregados do HSBC de vários sindicatos filiados à entidade, com o objetivo de avaliar e sistematizar as demandas específicas do segmento. Os problemas apontados pelos dirigentes durante o encontro refletem questões gerais de toda a categoria, relacionadas aos temas que serão debatidos na 13ª Conferência Nacional dos Bancários, que ocorre no período de 29 a 31 de julho de 2011, em São Paulo.

Entre os pontos discutidos pelos sindicalistas cabe destacar as práticas de assédio moral; o adoecimento físico e psíquico dos trabalhadores; a falta de segurança e condições de trabalho; a instabilidade no emprego e remuneração.

“Os bancários estão muito preocupados com a desvalorização do quadro funcional. Muitos trabalhadores pedem demissão devido aos baixos salários em relação à remuneração paga em outros bancos. Também falta incentivo à qualificação e treinamento. Outro grande problema é a atual forma de pagamento do Programa de Participação de Resultados (PPR), pela qual o benefício é descontado da PLR”, observa o diretor da Fetrafi-RS e funcionário do HSBC, Jorge Vieira.

Assédio Moral

As denúncias de diferentes práticas de assédio moral são frequentes em todo o Estado. Elas são originadas pela pressão constante pelo cumprimento de metas abusivas. “Quando as metas estão prestes a serem cumpridas as regras são modificadas, forçando os funcionários à superação constante de seus limites físicos e psíquicos. Para manter o patamar de remuneração variável, o bancário precisa viver sob estresse”, argumenta a diretora do Sindicato dos Bancários de Passo Fundo, Jacqueline Cordeiro de Almeida.

Remuneração

Além do descontentamento com o PPR, os funcionários alegam que seus salários estão abaixo do mercado. “Outros bancos privados pagam mais a seus empregados. É natural que os funcionários do HSBC sintam falta de motivação e vontade de pedir demissão em função disso. O banco deve mudar esta postura e proporcionar melhores salários, além de estabelecer novos critérios para o PPR”, enfatiza Lúcio Paz, diretor do SindBancários e representante dos bancários gaúchos na Comissão de Organização dos Empregados do HSBC.

Plano de Cargos e Salários

A falta de um Plano de Cargos e Salários que contemple as expectativas de carreira dos trabalhadores é outra fonte de descontentamento interno no HSBC. “Não é justo que as promoções sejam baseadas em indicação. Há casos de funcionários exercendo funções semelhantes, mas que recebem remunerações diferenciadas. A falta de iniciativa do banco em proporcionar treinamentos e cursos de qualificação ao seu quadro funcional, também geram queixas. Muitas vezes o banco exige o cumprimento de tarefas, mas o funcionário não foi preparado para executá-las. Nestes casos, quando ocorrem erros o HSBC tenta demitir por justa causa”, explica Raquel Weingaertner, dirigente do Sindicato dos Bancários de São Leopoldo.

Outros temas discutidos na reunião:

Emprego - Segundo os dirigentes sindicais, a falta de funcionários no HSBC já é crônica e comprovada. As agências operam com um número mínimo de bancários. Isto precariza as condições de trabalho e desqualifica o atendimento aos clientes e usuários.

Saúde e Previdência - Os funcionários reivindicam a isonomia do plano de saúde para os aposentados e que o Fundo de Previdência Complementar realmente proteja e ampare os bancários e suas famílias na aposentadoria.

Organização Nacional - Os dirigentes sindicais do Rio Grande do Sul irão reivindicar junto à Coordenação da Comissão de Organização dos Empregados do HSBC a retomada dos encontros nacionais e estaduais, com o objetivo de organizar e unificar as ações sindicais em todo o país.

A Fetrafi-RS também pretende manter um fórum permanente para estabelecer um diálogo periódico com representantes do HSBC. O objetivo é ter um canal de comunicação direto com a instituição, a fim de debater e resolver as demandas específicas dos bancários gaúchos.

Veja quem participou da reunião:

Almiro Antônio Copetti – Sindicato dos Bancários de Santo Ângelo
Antônia E. de Souza – Sindicato dos Bancários de Alegrete
Dário Delavy - Sindicato dos Bancários de Passo Fundo
Idília da Costa - Sindicato dos Bancários de Passo Fundo
Jacqueline Cordeiro – Sindicato dos Bancários de Passo Fundo
Jorge Lucas – SindBancários
Jorge Vieira – Fetrafi/RS
José Orlando Ribeiro – SindBancários
Lúcio Paz - SindBancários
Raquel W. Weingaertner – Sindicato dos Bancários de São Leopoldo

 

*Imprensa Fetrafi-RS