Webmail

Greve faz direção da CEF apresentar nova proposta
09/10/2007

Depois de várias horas de negociação e intensa cobrança do Comando Nacional dos Bancários, a direção da Caixa Federal fez nova proposta aos empregados.

A negociação, conseguida graças à pressão dos trabalhadores, em greve desde o dia 3, e à atuação dos dirigentes sindicais, em Brasília, ocorreu durante toda a noite desta segunda-feira e a madrugada dessa terça-feira. 
Diante da notícia de que o banco entrou na Justiça contra o direito de greve dos trabalhadores (leia mais abaixo), o Comando dos Bancários procurou parlamentares e ministros para interceder e tentar evitar o risco que tal atitude representa para os direitos trabalhistas.

“O ajuizamento de dissídio é ruim para ambas as partes. Romper o processo de negociação é um atraso e pode acarretar a perda de direitos conquistados pelos trabalhadores com muita luta”, diz o presidente do Sindicato, Luiz Cláudio Marcolino, que participou das reuniões na capital federal. “A proposta apresentada pela direção da Caixa representa a última possível de ser arrancada na mesa de negociação. Os trabalhadores vão apreciá-la e, caso não aceitem, a decisão vai ao TST”, completa Marcolino.

O Comando Nacional dos Bancários se reunirá às 9h desta terça para avaliar a proposta apresentada pela direção da CEF. 

Reajuste – A Caixa alterou a Participação nos Lucros e Resultados a ser paga após a assinatura do acordo. Para os empregados não-comissionados (técnicos bancários e escriturários) é de R$ 4.100 e para os comissionados (analistas, técnicos de fomento, caixas, avaliador de penhor, entre outros) é de R$ 4.362,84. 

Além disso, até março de 2008 será creditado um valor adicional à PLR, de R$ 600, caso o aumento do lucro líquido seja superior a 15% quando se compara 2007 com 2006. Pela proposta, será aplicado o índice de reajuste de 6% -- que incidirá também sobre as verbas como tíquete-refeição, cesta-alimentação, auxílio-creche/babá, entre outros – acordado com a Fenaban e também está garantida uma nova conquista incorporada à convenção coletiva: a 13ª cesta-alimentação de R$ 252,60. 

PCS – A proposta prevê, após 30 dias da assinatura do acordo, a elaboração de cronograma com os empregados para um novo Plano de Cargos e Salários a ser implantado até o final do primeiro semestre de 2008 (leia mais abaixo). De imediato, haverá a incorporação de R$ 30 (da campanha de 2004) num realinhamento da curva salarial em uma nova tabela com forma de ascensão por antigüidade e merecimento, além da unificação das carreiras. Os critérios serão apresentados até 30 de abril de 2008.

Fica garantido que as atuais vantagens pessoais (VP) dos escriturários passem a integrar o valor de referência, o que traz mais segurança na carreira funcional do empregado.

Emprego – A Caixa se comprometeu a contratar mais 3 mil empregados até dezembro deste ano e realizar concurso público em março de 2008.
A direção do banco também se compromete a não descontar os dias parados na greve caso a proposta seja aprovada na assembléia que acontece nesta terça, dia 9.

Veja  seguir todos os detalhes da proposta e vá à assembléia decidir:

Índice de reajuste - 6% para salários e demais verbas

PLR
R$ 4.100,00 aos empregados não-comissionados
R$ 4.362,84 aos empregados comissionados

O pagamento será feito 60% até dez dias após a assinatura do acordo e 40% até março de 2008. Se o banco tiver crescimento do lucro superior a 15% em comparação a 2006, serão acrescidos R$ 600 que também serão pagos até março de 2008

13ª cesta-alimentação - incorporada ao contrato de trabalho de R$ 252,60

Adiantamento de férias - Parcelamento passa de 5 para 10 meses sem juros

Plano de Cargos e Salários - Construção de diretrizes e premissas do novo PCS em 30 dias após a assinatura do acordo. Apresentação da proposta de novo PCS até 30 de abril de 2008. Implantação até 1º de julho de 2008

Unificação das carreiras - Todos os empregados da carreira administrativa passam a ter um único Plano de Cargos Salários. Além disso, as atuais vantagens pessoais (VP) dos escriturários passam a integrar a tabela do PCS, o que traz mais segurança na carreira funcional do empregado

Incorporação - Os R$ 30 (correspondentes à campanha de 2004) serão incorporados no Plano de Cargos e Salários, realinhando a curva salarial numa nova tabela. A forma de ascensão será por antigüidade e merecimento e os critérios serão apresentados até 30 de abril de 2008

Emprego - Contratação de mais 3 mil empregados até dezembro deste ano e realização de concurso público em março de 2008

Taxa de juro - Os bancários da Caixa terão direito à menor taxa de juro de consignação nominal

Internet - Em até 30 dias após a assinatura do acordo devem ser apresentadas pela Comissão de Funcionários propostas de alterações para facilitar a utilização da internet

Saúde Caixa - Fica garantido aos empregados em efetivo exercício na Caixa e que venham a se aposentar pela Previdência Social o plano de Saúde Caixa

Licença Prêmio Apip - Conversão de até 30 dias da licença-prêmio  - para aqueles que já têm este direito - mais a Apip (ausência permitida para tratar de interesses particulares) em espécie

Bolsas - Ampliação da bolsa de incentivo à graduação para 4.100 vagas

Idiomas - Bolsa para cursos de idiomas – inglês, espanhol e japonês – de até R$ 1.200 por ano

Antecipação do tíquete-refeição - aos contratados até o 15º dia útil do mês

Auxílio-creche a partir do 1º mês – hoje é a partir do 3º mês

Funcef - Empregados atualmente no Plano de Melhoria de Proventos e Pensões (PMPP) poderão aderir ao novo plano de benefícios do fundo de pensão