Webmail

Banrisul exige qualificação, mas não paga despesas dos funcionários
09/08/2010

A direção do Banrisul mais uma vez dá sinais do abandono a que estão relegados os funcionários do banco dos gaúchos. Desta vez, a recusa em subsidiar a qualificação dos profissionais da empresa exemplifica que a melhoria do atendimento e a preocupação com o funcionalismo são assuntos secundários.

Os banrisulenses foram convocados para participar do Processo de Formação e Certificação do Banco Central do Brasil – CPA/20. Porém, ao contrário de edições anteriores, a direção do banco se recusou a custear tanto as despesas de deslocamento dos funcionários oriundos das localidades do interior do Estado, quanto os gastos com alimentação e hospedagem.

A certificação é uma exigência do Banco Central para funcionários que exercem funções de Plataformistas, Operadores de Negócios e Gerenciamento.

“Se o banco está convocando, deve arcar com as despesas dos banrisulenses. O banco tem o direito de exigir qualificação desde que viabilize financeiramente a participação dos banrisulenses no curso e não gere despesas extras para os trabalhadores”, destaca o diretor da Fetrafi-RS, Amaro Souza.

A diretora da Fetrafi-RS, Denise Corrêa, diz que a entidade vai cobrar uma resposta ágil da direção do Banrisul quanto ao ofício protocolado nesta sexta-feira. “Continuaremos lutando para garantir os direitos dos banrisulenses. Com certeza estes custos com a certificação exigida pelo banco Central não devem ser impostos aos bancários”.

Confira o ofício enviado pela Fetrafi-RS ao presidente do banco, Mateus Bandeira:

Tendo em vista a convocação de empregados e empregadas do Banrisul para participarem do Processo de Formação e Certificação do Banco Central do Brasil – CPA-20, a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras do Rio Grande do Sul - FETRAFI-RS apresenta a Vossa Senhoria as considerações e solicitação abaixo:

Considerando que na maioria das localidades do Estado não existem instituições para a certificação, os empregados/as têm que se deslocar a Porto Alegre;

Considerando que historicamente o Banco sempre pagou todas as despesas de deslocamento, alimentação e hospedagem dos empregados/as e que neste processo não está acontecendo essa prática, por determinação dessa Diretoria, ficando a cargo dos empregados/as o custeio destas despesas, sob alegação de que a formação é por conta dos empregados;

Solicitamos a revogação imediata desta determinação, e que a Direção do Banco garanta o pagamento de todas as despesas aos banrisulenses que farão esse processo de formação, uma vez que para exercer as funções de Plataformistas, Operadores de Negócios e Gerenciamento a Certificação é obrigatória pelo Banco Central.

Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras do RS

Porto Alegre - 06 de Agosto de 2010



*Imprensa Fetrafi-RS – 06/08/2010