Webmail

Negociação com a Fenaban não avança e continua na sexta-feira
24/09/2007

Os 4,82% de reajuste e a cesta-alimentação extra, estão aquém do resultado esperado pela categoria bancária para esta campanha salarial. A proposta econômica, apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), veio em tom de provocação, depois que os bancos tiveram um lucro 20% maior no 1º semestre deste ano com relação a 2006. 

Na 8ª rodada de negociação, ocorrida no final da tarde desta segunda-feira, em São Paulo, os banqueiros não melhoraram a proposta. “A nossa resposta será no ritmo da mobilização. Os bancários estão afinados e com grandes expectativas. Conseguimos garantir uma nova dinâmica com negociação em blocos de temas, mas agora mantém-se o impasse diante da proposta econômica insuficiente”, observa o diretor da Federação dos Bancários RS e que participa das negociações, Arnoni Hanke. 

O dirigente sindical salienta que a categoria engrossa as paralisações até o final da semana. “Enquanto não tivermos uma proposta decente, vamos ampliar a as mobilizações tanto nos bancos públicos quanto privados”, garante Arnoni. 

No caso das negociações específicas com BB e Caixa, ainda não houve avanços e os bancários cobram maior seriedade da parte dos bancos. Na quarta-feira, 26, ocorre a 3ª rodada com o BB, já a Caixa, não tem reunião agendada. “É preciso que haja disposição da parte destes bancos de atender as reivindicações da categoria. Já estamos saturados da enrolação promovida pelas direções do Banco do Brasil e da Caixa”, destaca o diretor da FEEB-RS, e funcionário do BB, Mauro Tellitu Cardenas. 

Principais reivindicações dos bancários nas negociações

A categoria bancária exige aumento real e a melhoria da Participação nos Lucros e Resultados (dois salários mais parcela fixa de R$ 3,5 mil). Outra reivindicação é o piso nacional de R$ 1.628,24 e a ratificação da convenção da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que proíbe demissões imotivadas. Os bancários também querem propostas concretas dos banqueiros com relação às reivindicações que envolvem saúde, segurança e condições de trabalho.

 

*FEEB-RS