Webmail

Lideranças de todas as centrais sindicais participaram, neste dia 28 de abril, de atividade conjunta
04/05/2010

A reunião da mesa temática de remuneração entre a Contraf-CUT e o Banco do Brasil discutiu vários pontos do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) neste 29 de abril, em Brasília.

O debate se concentrou nos seguintes temas: possibilidades de formatação do novo PCCS, interstício, piso salarial e promoção por mérito e antiguidade. "As mesas temáticas são um canal de debate entre os trabalhadores e o banco. É mais uma ferramenta de conversa, na qual as ideias vão ajudar nas futuras proposições a serem apresentadas na mesa de negociação permanente", esclarece Eduardo Araújo, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB (CEBB).

A Comissão de Empresa vai mandar um documento à direção do banco na primeira semana de maio pedindo o número de bancários escriturários. De posse dos dados, o movimento sindical poderá formular e apresentar uma proposta real para implementação do PCCS.

A Contraf-CUT também expôs um novo conceito para promoção por mérito e antiguidade que vai valorizar o tempo de empresa, estipulando uma pontuação que dá mais perspectiva dentro da carreira no banco, inclusive para os funcionários que estão há muito tempo no banco.

A valorização do piso salarial é reivindicação da categoria e durante a reunião a CEBB também conversou sobre equiparação do salário dos bancários com o piso calculado pelo Dieese, que atualmente está em torno de R$ 2.000.

Em relação às dúvidas dos bancários sobre a modificação salarial que ocorreu com a ação estruturante de 2007, a orientação é que olhem no regulamento interno as modificações nas atribuições de cada cargo.

O banco informou que está seguindo uma premissa para os bancários incorporados quanto à carreira. Eles vão entrar na mesma função ou outra compatível com a que o incorporado detinha anteriormente. O funcionário não pode ter o cargo rebaixado.

Por fim, a Comissão de Empresa disse que vai mostrar uma proposta de um novo percentual de interstício. Durante a reunião, o movimento sindical também lembrou que o prazo para o banco apresentar uma proposta para jornada de 6 horas termina em 30 de junho.

A próxima reunião da mesa temática de remuneração está prevista para o dia 25 de maio. 
 


Fonte: Contraf-CUT – 29/04/2010