Webmail

Contraf-CUT cobra PLR cheia do Itaú Unibanco. Negociação prossegue quarta
06/03/2010

A Contraf-CUT e o Itaú Unibanco realizaram nesta sexta-feira, dia 5, nova negociação a respeito da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O debate não chegou a uma conclusão e uma nova rodada ficou agendada para a próxima quarta-feira, dia 10, também em São Paulo.

O movimento sindical manteve a reivindicação de pagamento integral da PLR para todos os bancários, alcançando o teto de 2,2 salários limitado a R$ 14.696. A regra estipulada pelo banco definiu o pagamento da PLR no teto a apenas 46% dos trabalhadores, que estão na faixa salarial de até R$ 2.836.

A pedido dos trabalhadores, o banco realizou apresentação sobre o balanço da empresa. "Foi um debate técnico e que ainda não chegou ao fim. Continuamos cobrando o pagamento da PLR cheia para os trabalhadores, o que vinha sendo uma tendência no banco. Se no ano passado, com um lucro menor, o banco pagou a PLR pelo teto porque esse ano seria diferente?", questiona Jair Alves, um dos coordenadores da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú Unibanco.


Fonte: Contraf-CUT - 05/03/2010