Webmail

Discussão sobre incorporações abre negociações das mesas temáticas com o BB
28/01/2010

O Banco do Brasil afirmou nesta quinta-feira (28), em debate sobre incorporações com a Contraf/CUT, por meio dos representantes da mesa específica, que irá apresentar em breve uma proposta global sobre plano de saúde e previdência complementar envolvendo todos os bancos que estão sendo incorporados pela instituição. Segundo os representantes do BB, estudos nesse sentido já estão sendo realizados pelos órgãos competentes e, tão logo sejam finalizados, o banco apresentará proposta "não excludente". 

Os representantes do funcionalismo reforçaram a necessidade de uma solução o mais rápido possível sobre o assunto, principalmente em relação ao plano de saúde, uma vez que bancários das instituições financeiras incorporadas vêm enfrentando dificuldades de assistência médica nos estados para onde estão sendo transferidos. As discussões marcam o início das negociações das mesas temáticas, cujo calendário foi definido durante encontro realizado no último dia 20. Na próxima quarta-feira, dia 3, será a vez da mesa temática sobre Plano de Carreiras, Cargos e Salários (PCCS).

Esperado para esta quarta-feira, o modelo do Plano Odontológico do BB não foi apresentado, frustrando os trabalhadores. Em vez disso, o BB anunciou, via Sisbb, o novo presidente da Cassi, a Caixa de Assistência dos Funcionários. Trata-se de Hayton Jurema da Rocha, ex-superintendente do DF e ex-secretário-executivo do Conselho Diretor do BB. Hayton é também ex-diretor de Gestão de Pessoas do Banco do Brasil no governo FHC. 

Divergências conceituais

Assuntos pendentes dos bancários da ex-Nossa Caixa dominaram a pauta da reunião. Os representantes dos trabalhadores apresentaram ao BB uma lista com uma série de problemas enfrentados pelos trabalhadores nesse período de transição, como na folha de pagamentos, a questão da habitualidade e da gratificação variável, além da discriminação no holerite das chamadas Vantagens de Caráter Pessoal (VCP), registrado pelo BB como Vantagens de Caráter Pessoal Incorporados (VCPI) - o que, para o movimento sindical, poderá trazer prejuízos aos funcionários da ex-Nossa Caixa a longo prazo. 

Em razão de divergências conceituais entre o BB e os bancários, os temas habitualidade e VCPI serão objeto da negociação permanente. Sobre a gratificação variável e os problemas registrados na folha de pagamento, os bancários também aguardam resposta, com o BB se comprometendo a apresentar uma posição na próxima rodada de debates da mesa temática, marcada para o dia 3 de março. 

"Fizemos o debate e insistimos com o BB quanto à urgência na solução dessas pendências. O banco ficou de avaliar as propostas e apresentar uma posição nos próximos encontros. Até lá, vamos continuar pressionando, com foco no plano de saúde e previdência", afirmou Eduardo Araújo, diretor do Sindicato de Brasília e integrante da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB. 

Fonte: Seeb Brasília