Webmail

Banrisulenses avançam na reunião da Comissão Paritária de Saúde
18/12/2009

Aconteceu, na última terça-feira (15), a reunião da Comissão de Saúde do Banrisul com a diretoria do banco. O encontro ocorreu na sede da Gestão de Pessoas do Banrisul. Os representantes dos banrisulenses conquistaram avanços nas discussões sobre a saúde dos trabalhadores.

Entre as definições da mesa de negociação, a implantação do calendário de negociações permanente para todo ano 2010 foi considerada um avanço pelos dirigentes sindicais. O Diretor de Saúde da Feeb/RS, Amaro Souza, exaltou os avanços obtidos na última reunião e disse que a luta por melhorias na saúde e condição de trabalho dos bancários do Banrisul continuará forte no ano que vem. “Estamos evoluindo nas questões de saúde bancária no Banrisul. Trabalhamos para resolver pontos fundamentais para evoluir na prevenção e na melhoria da saúde e das condições de trabalho aos banrisulenses. A garantia do calendário para 2010 com reuniões mensais com a direção do banco foi fundamental para aprofundar o debate sobre a saúde”. O diretor ressaltou a importância do calendário de negociações que foi firmado na reunião. “Durante esses encontros, vamos lutar para avançar e buscar novas conquistas para a saúde dos bancários do Banrisul”, declarou Amaro. 

A Comissão Paritária de Saúde dos Banrisulenses que representou os trabalhadores na reunião foi composta pelos seguintes membros: Amaro Silva de Souza (Feeb/RS), Jorge Almir Paz (Delegado Sindical POA), Luiz Renato Serrasol Pascal, Jacéia Netz (Sindbancários POA). Já os membros representantes do Banrisul foram: Gaspar Saikoski (Gerência de Gestão de Pessoas), Claudia Luchese, Jovita M. Nunes, Márcia Iesbich, Sérgio Arantes (SESMT)

Veja na íntegra as resoluções da reunião, com as reivindicações e respostas do banco:

1 - O Banco deve assumir o pagamento do salário do bancário que tiver alta do INSS e que seja considerado inapto no exame de retorno ao trabalho. Este pagamento será garantido até que se esgotem todos os processos administrativos ou judiciais contra o INSS.

As representantes do SESMT informaram que o Banco resolve esta demanda dentro âmbito administrativo que prevê a Convenção Coletiva Nacional dos Bancários antecipação de valores durante os processos administrativos junto às perícias médicas junto ao INSS. Porém não garante os valores quando houver processos judiciais contra o INSS.

2 - Onde a legislação atual não prever a eleição de CIPAs, o Banrisul implementará, via eleição direta e com todas as prerrogativas e atribuições previstas na NR 5 (MTb), os representantes de CIPA, realizando o treinamento adequado, com participação do movimento sindical na elaboração dos temas.

Os representantes sindicais reivindicam que seja garantida a representação na agência e através processo de eleição e que nos cursos de cipeiros tenha espaço para as entidades sindicais dialogarem com os eleitos. A gerência afirma que o Banco continuará indicando, quando necessário, os cipeiros, conforme prevê a legislação, podendo permitir a participação dos sindicatos nos cursos de CIPA e o SESMT disponibilizará a relação de todos os cipeiros eleitos e indicados pelo Banco para as entidades sindicais.

3- O Banco cumprirá a realização de pausas conforme previstas na NR 17, item 6.4.d., ou seja: A cada 50 minutos trabalhados, um mínimo de 10 minutos de pausa, atinja todas as funções, que em análise ergonômica da atividade, tiverem exigência de sobrecarga dinâmica e estática na sua execução.

Os representantes sindicais informaram que não está resolvida a situação dos caixas, que não executam pausas durante as atividades. A gerência afirma que o foco principal na prevenção é a retomada da ginástica laboral, não garantindo as pausas aos caixas.

4- O Banrisul cumprirá um Programa de Controle Médico em Saúde Ocupacional (PC COLOR: black;">

Os representantes sindicais manifestaram que precisa ser aprimorado o PCMSO, como acontece em outros locais como no Banco do Brasil e CEF que incluem exames clínicos, como colesterol, PSA, etc. A gerência afirmou que o Banco fará visitas aos Planos de Saúde do BB e CEF para avaliar condições de viabilidade no Banrisul, no momento não tem como atender à reivindicação.

5- Será emitida a Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT) a todos os funcionários da agência/departamento em caso de assalto ou tentativa deste.

Os dirigentes afirmam que é fundamental avançar e garantir o atendimento desta reivindicação para avançar na prevenção e melhoria das condições de saúde pós assaltos no Banco. A gerência propõe uma reunião especifica para tratar o tema a ser agendada.

6- O Banco se compromete a incluir nos processos de formação internos e capacitação de gestores, temas que abordem as questões de assédio moral, violência organizacional e outros tópicos antidiscriminatorios com relação a gênero, raça e orientação sexual e pessoas com deficiência.

Os dirigentes manifestaram que sobre o assédio moral, assédio sexual, etc. afirmaram que “devido as denúncias que se tem recebido anonimamente, como assédio moral de algumas chefias, que expõe funcionários na frente de clientes, não contribuem para o aperfeiçoamento e para a qualidade de vida dos trabalhadores, por isso é fundamental incluir estes temas na formação do banrisul e em reuniões com gerencias. E que é fundamental avançar com esta metodologia nos processos de formação internos no Banco”. A gerência propõe avaliação interna nos treinamentos para ver viabilidade da demanda.

7- O Banco deverá cumprir lei federal que garanta acessibilidade nos locais de trabalho e condições de trabalho para pessoas com deficiência.

A gerência afirma que a demanda está em estudo para ser efetivada e nas agências novas já está adequada esta reivindicação.

8- Calendário de reuniões pré-definido para todo o ano para a Comissão Paritária de Saúde do Banrisul. A gerência concorda com a reivindicação Os dirigentes sindicais e SESMT pré-agendaram reuniões mensais para todo ano de 2010. 

 

 

Fonte: Imprensa Feeb/RS - 17/12/2009