Webmail

Bancários da Caixa mantêm greve e cobram retomada das negociações
19/10/2009

A maioria dos bancários da Caixa Econômica Federal decidiu manter a greve nacional nas assembléias realizadas nesta sexta-feira, 16, pelos sindicatos de todo o país. As decisões mantêm a força da greve, que entrará em seu 26º dia nesta segunda-feira nos 26 estados e no Distrito Federal, segundo levantamento da Contraf-CUT com dados dos sindicatos e da Fenae.

A greve permanece forte mesmo após o ajuizamento do pedido de dissídio pela empresa junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). "O ajuizamento de dissídio pela Caixa vai contra o desejo dos trabalhadores, que sempre apostaram em uma saída negociada para o impasse com a empresa. A manutenção da greve é uma resposta a essa atitude do banco", avalia Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

O dissídio coletivo de greve foi instaurado no TST na quinta-feira, 15, a pedido da Caixa. O banco solicitou também, em caráter liminar, a declaração de abusividade e a determinação de volta ao trabalho, o que foi negado pelo tribunal (veja maisaqui).

O TST também agendou audiência de conciliação e instrução do dissídio, que acontecerá na próxima quarta-feira, dia 21. Na reunião o tribunal buscará intermediar um acordo entre as partes. Caso não se chegue a um entendimento nessa ocasião, o processo será encaminhado a um ministro do TST designado como relator, que será sorteado, o qual será responsável por examinar o tema objeto do dissídio e designar data para julgamento pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC). O julgamento, no entanto, só pode ocorrer caso haja concordância das duas partes envolvidas.

"O movimento sindical considera que o processo negocial é o caminho apropriado para a solução de conflitos entre patrões e empregados. Repudiamos a atitude da Caixa de recorrer à Justiça do Trabalho e reafirmamos nossa disposição de continuar buscando entendimento em mesa de negociação", afirma Cordeiro. Nesse sentido, o Comando Nacional orientou as assembleias de bancários de todo o país a desautorizarem as entidades sindicais a manifestarem concordância com tal procedimento no âmbito do tribunal (veja mais aqui).

Nova reunião

O Comando Nacional e a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) voltam a se reunir na segunda-feira, em São Paulo, após a assinatura da Convenção Coletiva 2009/2010 com a Fenaban. A reunião definirá as orientações para os próximos passos do movimento dos empregados da Caixa.

Outros bancos em greve

Os trabalhadores do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e do Banco do Estado de Sergipe (Banese) também permanecem em greve desde o dia 24 de setembro. Os trabalhadores dos dois bancos aguardam igualmente uma proposta que atenda às suas reivindicações específicas.

O Banco da Amazônia apresentou uma nova proposta em negociação realizada na tarde desta sexta. Na base do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá, os bancários aprovaram em assembleia a proposta e encerraram a greve. A Contraf-CUT não recebeu notícias sobre assembleias realizadas em outras bases.

Veja a relação das assembleias que deliberaram pela continuidade da greve na Caixa até as 20h30:

Brasília 
Belo Horizonte
Rio de Janeiro
São Paulo
Porto Alegre
Curitiba
Ceará
Florianópolis
Bahia
Pernambuco
Bahia
Espírito Santo
Mato Grosso
Pará/Amapá
Maranhão
Piauí
Goiás
Paraíba
Rio Grande do Norte
Rondônia
Roraima
Sergipe
Alagoas
Acre
Londrina (PR)
Campo Grande (MS)
Nova Friburgo (RJ)
Feira de Santana (BA)
Vitória da Conquista (BA)
Andradina (SP)
Assis (SP)
Blumenau (SC)
Campina Grande (PB)
Catanduva (SP)
Corumbá (MS)
Dourados (MS)
Guaratinguetá (SP)
Jaú (SP)
Lins (SP)
Marília (SP)
Naviraí (MS)
Ponta Porá (MS)
Presidente Prudente (SP)
Presidente Wenceslau (SP)
Ribeirão preto (SP)
Rio Claro (SP)
Rondonópolis (MT)
Santos (SP)
São Carlos (SP)
São José dos Campos (SP)
São José do Rio Preto (SP)
Sorocaba (SP)
Mogi das Cruzes (SP)
Três Lagoas (MT)
Tupã (SP)
Vale do Ribeira (SP)
Votuporanga (SP)
Videira (SC)
Atibaia (SP)
Vale do Paranhana (RS)
São Miguel do Oeste (SC)
Chapecó (SC)
Araranguá (SC)
Concórdia (SP)
Divinópolis (MG)
Joaçaba (SC)

Deliberaram nesta sexta pelo retorno ao trabalho as seguintes bases:

ABC Paulista
Itaperuna (RJ)
Taubaté (SP)

Já haviam encerrado a greve as bases de:

Araraquara (SP)
Bragança Paulista (SP)
Caxias do Sul (RS)
Criciúma (SC)
Franca (SP)
Guarapuava (PR)
Guarulhos (SP)
Jau (SP)
Jundiaí (SP)
Piracicaba (SP)
Santiago (RS)
Teófilo Otoni (MG)
Toledo (PR)
Umuarama (PR)
Araçatuba (SP)
Arapoti (PR)
Limeira (SP)
Vale do Caí (RS)
Campinas (SP)
Guaporé (RS)


Fonte: Contraf-CUT  - 16/10/2009