Webmail

Real prepara novamente uma proposta unilateral de PPR
22/07/2007

O Real ABN prepara para o mês de julho sua proposta de Programa de Participação nos Resultados de 2007, que deverá ser apresentada à Comissão de Negociação do Programa de Participação nos Resultados do banco. O pagamento deve ser efetuado no dia 25 de agosto. Esta comissão é indicada pelo próprio banco, o que é questionado pelo movimento sindical, que reivindica eleições diretas. 

Os lucros e os resultados do Real aumentaram em 2006, fruto do empenho dos bancários. Para a maioria dos funcionários o PPR não aumentou na mesma proporção, sendo esta uma das justificativas para que sejam feitas mudanças no programa. Em 2006 o banco concentrou a pagamento de 70% dos R$ 364 milhões pagos, para menos de 28% dos funcionários. 

O representante dos gaúchos na Comissão de Organização dos Empregados do ABN Real, Luis Volnei Diogo, diz que o acordo do PPR foi assinado inicialmente por apenas um sindicato e o banco aproveitou pra estender a proposta a todo o país, sem negociação específica sobre o tema. “Os valores pagos pelo programa são calculados a partir do cumprimento das metas individuais, por agência e por setor. Além disso, existe uma disparidade na distribuição dos valores. Um chefe de setor por exemplo, recebe mais de R$ 300 mil enquanto a maioria dos bancários ganha apenas a PLR”. 

Diogo salienta que o programa é a maneira utilizada pelo banco para premiar seus executivos, sem pagar INSS sobre os valores distribuídos. “Reivindicamos que haja uma negociação no âmbito nacional para debater sobre o PPR, a proposta não pode ser referendada apenas por uma minoria”, destaca o dirigente sindical.

*Assessoria de Imprensa/FEEB-RS com informações da Contraf-CUT