Webmail

Movimento sindical sugere que bancos adotem medidas preventivas à nova gripe – Influenza A nas agênc
27/07/2009

Diante da ameaça de pandemia (epidemia generalizada) da Gripe tipo Influenza A, Feeb/RS e sindicatos filiados cobram das instituições financeiras uma preocupação maior quanto à saúde de bancários e clientes.

A Federação dos Bancários RS manifestou através de correspondências enviadas nesta terça-feira aos seus sindicatos filiados e ao Sindicato dos Bancos do RS, sua preocupação quanto às medidas preventivas à Gripe A (H1N1). A doença avança no Rio Grande do Sul, onde até agora já foram registradas 11 mortes.

No documento, a Feeb/RS salienta que os bancários estão em situação de risco iminente devido ao atendimento à população em locais fechados e à concentração de pessoas em lugares inadequados. Neste sentido, a entidade cobra políticas de informação, prevenção, vigilância e de assistência aos trabalhadores.

Orientação para os sindicatos

A Feeb/RS orienta que os sindicatos procurem as secretarias municipais de saúde para obter materiais explicativos sobre a doença, para distribuí-los nos locais de trabalho. Os dirigentes sindicais também devem cobrar dos bancos a disponibilização de produtos para higienização do ambiente de trabalho (álcool gel, lenços de papel e máscaras).

Saiba mais sobre o avanço da Gripe A

A Organização Mundial de Saúde (OMS) informou nesta terça-feira, 21, que a gripe suína já provocou mais de 700 mortes no mundo e que está se propagando no nível internacional a uma velocidade sem precedentes, diz a edição digital do jornal espanhol “El País”. Segundo todos os prognósticos, o outono no Hemisfério Norte vai elevar o número de contágios, mas vários países já começaram a se preparar com reservas de antirretrovirais. O último balanço publicado no site da OMS, em 6 de julho, mostrava 429 mortos pelo vírus H1N1.

No Brasil

Já foram confirmadas quatro novas mortes divulgadas pelo governo do Rio Grande do Sul, totalizando 15 casos fatais até agora no país. Na segunda-feira (20), uma nova etapa da campanha do Ministério da Saúde para reforçar a comunicação sobre a gripe começou a circular no Brasil. Foram produzidos filmes e spots com informações sobre as formas de contágio, de transmissão e de tratamento da doença. O investimento da campanha, segundo o ministério, é estimado em R$ 5 milhões.

O que é a Gripe A?

É uma doença respiratória aguda (gripe), causada pelo vírus A (H1N1). Este novo subtipo do vírus da influenza é transmitido de pessoa a pessoa principalmente por meio da tosse ou espirro e de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas.

A gripe tem cura?

Tem tratamento.

Como é transmitido o vírus?

A doença é transmitida de pessoa para pessoa como a gripe comum e pode ser contraída pela exposição a gotículas infectadas expelidas por tosse ou espirros, e também por contato com mãos e superfícies contaminadas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 38°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta e náusea.

Infecção de gripe A é comum em humanos?

No passado, os Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) registraram 12 casos de infecção humana pelo vírus da Gripe A, todo em pessoas que tiveram contato com porcos. Nesses casos, não houve evidência de transmissão entre humanos.

Pode-se contrair a doença comendo carne de porco?

Não. Os vírus da Gripe A não são transmitidos pela comida. O governo mexicano e a OMS (Organização Mundial de Saúde) descartaram qualquer risco de infecção por ingestão de carne de porco. De acordo com o CDC, a temperatura de cozimento (71ºC) destrói os vírus e as bactérias.

Como agir se estiver com os sintomas?

Quem tiver sintomas de gripe pode tomar remédios sintomáticos e procurar um médico, caso os sintomas persistam, para tomar um antiviral. Mais informações: www.saude.gov.br

E quem chegou de viagem?

Se a pessoa esteve nos últimos dez dias em países onde o número de casos é elevado, como os EUA, o México, a Argentina ou o Chile, e apresenta sintomas pode procurar um médico e realizar o exame para identificar o tipo de gripe. Deve-se evitar locais com presença de muitas pessoas enquanto não sai o resultado.

Qual a diferença entre a gripe A e a Gripe comum?

A Gripe A é caracterizada pelos sintomas da gripe comum, mas pode causar vômitos e diarreia mais graves. A gripe comum mata entre 250 mil e 500 mil pessoas a cada ano, principalmente entre a população mais velha. A maioria das pessoas morre de pneumonia, e a gripe pode matar por razões que ninguém entende. Também pode piorar infecções por bactérias.

Como a infecção de humanos com Gripe A pode ser diagnosticada?

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Entretanto, algumas pessoas, principalmente crianças, podem espalhar o vírus por dez dias ou mais.

Fonte: Marisane Pereira/Assessoria de Imprensa da Feeb/RS com informações do Ministério da Saúde do Brasil - 21/07/2009