Webmail

Por redução de jornada, sindicalistas planejam ocupar Congresso no dia 30
25/06/2009

Centrais sindicais pretendem mobilizar 600 lideranças para acompanhar a votação do projeto de redução da jornada máxima de trabalho sem redução de salário marcada para a próxima terça-feira, dia 30, na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, em Brasília. A ação foi definida em encontro realizado na terça-feira, dia 23, em São Paulo, com representantes de seis centrais.

Participaram representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Nova Central e União Geral dos Trabalhadores (UGT).

Segundo o presidente nacional da CUT, Artur Henrique, o encontro definiu que haverá um envolvimento do conjunto das centrais sindicais para dar sustentação ao relatório do deputado Vicentinho, do PT de São Paulo, que aponta a importância e a justiça da medida. Artur Henrique informou também que levantamento do Dieese aponta que a iniciativa pode gerar 2,2 milhões empregos.

De acordo com o secretário geral da CUT Quintino Severo, a mobilização das bases das centrais nos estados, bem como das confederações, federações e sindicatos, será decisiva no convencimento dos deputados e senadores. Ele garante que no dia 30 os trabalhadores farão uma ocupação do Congresso Nacional. 

"O conjunto das centrais sindicais reconhecidas, ou seja, seis centrais, têm acordo de fazer essa ocupação do Congresso exatamente porque todos nós, neste momento, para enfrentar a crise, para melhorar as condições de trabalho e oportunizar mais empregos, é fundamental a redução da jornada de trabalho", avisa.

Severo informou que a CUT está organizando, em conjunto com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, manifestações para segunda-feira, dia 29, véspera da votação.

Fonte: José Mombelli, Jornal Brasil Atual - 24/06/2009