Webmail

O Grupo de Trabalho do PCC da Caixa continua o debate
12/03/2009

GT aprofunda debate sobre PCC dos empregados da Caixa

  
Em reunião do GT responsável por debater uma proposta de Plano de Cargos Comissionados (GT PCC) para os empregados do banco, realizada nesta quarta-feira, na sede da Contraf/CUT, em São Paulo, os representantes dos trabalhadores aprofundaram as questões apresentadas durante a oficina realizada no último dia 16/2, em Brasília.

Entre os principais pontos debatidos, estão o piso de mercado, Complemento Temporário Variável de Ajuste de Mercado (CTVA), encarreiramento e jornada, além dos itens aprovados no último Conecef. Como próximo passo, a partir do direcionamento mais claro obtido nessa reunião, a assessoria técnica do Dieese formulará uma proposta bruta que será debatida pelo GT PCC.

Os representantes dos trabalhadores ainda estão aguardando informações estatísticas solicitadas ao banco sobre a atual condição dos trabalhadores no atual plano para embasar os parâmetros da nova proposta. O GT também está realizando um levantamento de planos de outros bancos e empresas públicas.

Os membros do grupo estão recebendo contribuições dos empregados para a formulação da proposta. Para colaborar, enviem suas sugestões para o e-mail: comissaopcccaixa@fenae.org.br . "É importante que todos os bancários participem. As contribuições serão consideradas e analisadas para a construção de uma proposta que atenda da melhor forma possível às reivindicações de todos", afirma Plínio Pavão, corrdenador do GT PCC e diretor da Contraf/CUT. O GT voltará a se reunir assim que a proposta estiver formatada pela assessoria do Dieese.

Compromisso

A criação do GT foi aprovada no 24º Conecef para fazer o levantamento das possíveis propostas dos empregados para serem debatidas com a Caixa, conforme acordo selado durante a Campanha Nacional dos Bancários de 2008. O grupo reúne um representante de cada federação de bancários e um da Contraf/CUT, além de contar com assessoria técnica do Dieese.

As propostas deverão ser formatadas para discussão no próximo Conecef, que acontecerá entre os dias 23 a 25 de abril. Pelo acordo o banco deve finalizar a proposta até 30 de junho e implementá-la até 31 de dezembro deste ano.

Avaliação

A Caixa divulgou comunicado informando que o processo de avaliação para efeitos de promoção por mérito será prorrogado para o mês de abril. Segundo o banco, o atraso acontece por problemas operacionais encontrados pela empresa para realizar as avaliações. O acordo entre a empresa e a representação dos trabalhadores previa inicialmente que a avaliação fosse realizada até o final de março, sendo que as promoções seriam aplicadas em abril, retroativas a 1º de janeiro. Com a mudança no prazo, as promoções serão aplicadas em maio, mas continuam retroativas a janeiro. 

Fonte: Contraf/CUT