Webmail

Bancários do Santander-Real nas ruas contra demissões nesta quarta-feira
19/02/2009

Os bancários do Santander-Real vão às ruas nesta quarta-feira, dia 18, reivindicar do banco o fim das demissões e denunciar à sociedade o descaso do banco espanhol com as negociações que vem sendo conduzidas com os trabalhadores para evitar a dispensa de funcionários. Os trabalhadores realizarão atividades em todo o país, com o slogan: "Santander: Chega de Demissões! Respeite o Brasil e os Brasileiros!" Acompanhe as mobilizações clicando nos links abaixo.

 

Protesto em SP por defesa dos empregos para Santander e Real

 

Bancários da Bahia protestam contra demissões no Santander-Real

 

Santander-Real: Bancários de Floripa protestam contra demissões

 

Sindicato de Pernambuco retarda abertura do Santander

 

Sindicato de Londrina-PR realiza ato no Dia Nacional de Luta Santander-Real

 

Bancários do Santander em Rondônia fazem protesto na Capital

 

Sindicato de Curitiba realiza ato contra demissões em agência do Santander

 

Brasília: bancários do Real e do Santander fazem Dia Nacional de Luta

 

Santander e Real param em Campinas

 

Santander/Real: bancários do ABC participam do dia nacional de lutas

 

Catanduva: protesto dos bancários no Santander e Real

 

Bancários capixabas fazem paralisação no Santander e Real contra as demissões

 

Bancários de Pelotas atrasam abertura de agências do Santander-Real

 

Fortaleza: bancários do Santander-Real fecham agências contra demissões

 

Bancários PA/AP na luta pela garantia de emprego e defesa dos direitos

 

Bancários de Juiz de Fora protestam contra demissões no Santander

 

Dia Nacional de Luta: Seeb/RR faz manifestação no Santander e Real

 

O banco espanhol demitiu 400 funcionários no último mês de janeiro, pouco antes de divulgar um lucro de R$ 2,8 bilhões em 2008, somente em suas operações no Brasil. Os cortes atropelaram um processo de negociação que vem ocorrendo entre empresa e trabalhadores justamente para encontrar alternativas que evitem as demissões. "A atitude do banco foi absurda, um desrespeito ao processo de negociação que já estava instalado. Não existe justificativa para essas 400 demissões", diz Paulo Stekel, diretor da Contraf/CUT e funcionário do Santander.

 

No último dia 9, os trabalhadores fizeram uma manifestação na avenida Paulista, em São Paulo. As mobilizações fazem parte da Campanha Nacional Contra as Demissões, promovida pelo movimento sindical bancário e foram aprovadas durante o Encontro Nacional de Dirigentes, realizado na última semana, em Atibainha (SP). "Nós não vamos aceitar que um negócio lucrativo como a fusão entre Real e Santander cause prejuízos aos trabalhadores", afirma Deise Recoaro, secretária de Formação da Contraf/CUT e funcionária do Real.

 

O material a ser distribuido pelos sindicatos está disponível na página da Contraf/CUT, na área restrita, seção de Downloads. Ou acesse pelo link - Santander-Real - Material para Clientes.

 

Fonte: Contraf/CUT  -  18/02/2009