Webmail

Negociação com a Caixa reverte punições aplicadas a grevistas no RS
13/11/2008

Nesta terça-feira, 11, ocorreu em Brasília uma reunião de negociação com a Caixa, especificamente para tratar das punições a empregados grevistas no Rio Grande do Sul. A reunião aconteceu na vice-presidência de Tecnologia da Informação, com a presença da vice-presidenta, Clarice Coppetti. Representaram os trabalhadores na reunião o diretor da Feeb/RS e integrante do Comando Nacional, Arnoni Hanke, a presidenta da Apcef/RS, Célia Zingler, o diretor do Sindbancários, membro da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa, Marcos Todt, o coordenador da Cee/Caixa, Jair Ferreira, a vice-presidenta da Fenae, Fabiana Matheus e o diretor de Comunicação da entidade, Daniel Gaio.

Após muito diálogo e negociação entre as partes, a vice-presidenta de TI acordou com os dirigentes sindicais, que será encaminhada administrativamente na Caixa uma autorização para que os gerentes de retaguarda afastados sejam reconduzidos as duas funções a partir da próxima segunda-feira, 17.

Com a decisão, a empregada da Caixa e diretora da Feeb/RS, Magali Farinon, lotada na agência Jacuhy, no município de Sobradinho e o funcionário Ricardo Kneip Fernandes, lotado na agência de Uruguaiana retornam aos seus devidos cargos.  Clarice esclareceu ainda que não houve qualquer orientação de sua pasta e tampouco da direção da Caixa para punir empregados em função da greve. Ela assegurou, no entanto, que haverá apuração dos fatos que envolveram os descomissionamentos.

Clarice também se comprometeu de encaminhar o caso de Rodrigo Freitas Bueno, assistente administrativo da agência Rio Grande, ao vice-presidente de Atendimento, Carlos Augusto Borges, que é responsável pela área de atuação do empregado.

 

A Federação dos Bancários RS solicitou que Rodrigo receba o mesmo tratamento dado aos gerentes de retaguarda, ou seja, que o empregado retorne o mais breve possível a sua função.

 

Depois de 19 dias buscando uma saída negociada com a Caixa, a diretoria da Feeb/RS considera o resultado da negociação uma vitória. “Isto repara uma injustiça cometida pela Caixa contra trabalhadores que exerceram seu direito de livre arbítrio ao aderir a um movimento grevista da categoria”, destaca o diretor da Feeb/RS, Arnoni Hanke.

 

Fonte: Feeb/RS - 12/11/2008