Webmail

Santander lucra R$ 1,868 bilhão em 2007
07/02/2008

O Santander encerrou o exercício de 2007, com lucro líquido de R$1,868 bilhão, um crescimento de 48,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, levando-se em conta as Demonstrações Financeiras Combinadas do Banco Santander.  A Demonstração Financeira Consolidada do banco aponta para um lucro de R$ 1,845 bi em 2007.  Em 2006, segundo as Demonstrações Financeiras Combinadas do Grupo Santander no Brasil, o banco apresentou um lucro líquido de R$ 1,260 bilhão.  Segundo a Demonstração Financeira Consolidada, o lucro para os mesmos 12 meses, em 2006, foi de R$ 804 milhões.  O resultado do exercício, de acordo com as Demonstrações Financeiras Combinadas, mostrou uma evolução favorável das receitas atreladas aos negócios comerciais. O volume de negócios (depósitos, fundos de investimento sob gestão e carteira de crédito) cresceu 25,3% nos últimos 12 meses.  Os resultados da intermediação financeira (antes da despesa de provisão para créditos de liquidação duvidosa) cresceram 19,9% em 2007, quando comparados com 2006.  

As receitas com operações de crédito e com operações de arrendamento mercantil aumentaram 14,1% em 2007 quando comparado a 2006, em conseqüência, principalmente, do aumento de 16,6% da carteira de crédito em relação a dezembro de 2006.  

As despesas da intermediação financeira, deduzidas das despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa, reduziram em 7,1% em 2007, quando comparadas com 2006, em função da diminuição no volume de operações de captação no mercado aberto, da redução das taxas de juros que refletiu na queda das despesas com depósitos a prazo e da apreciação do real que impactaram as operações em moeda estrangeira.

As receitas de prestação de serviços aumentaram 18,2% em 2007, quando comparadas com 2006, com evolução principalmente nas tarifas de operações de crédito e tarifas de cartões de crédito, em conseqüência principalmente do aumento da carteira.

As despesas de pessoal e outras despesas administrativas aumentaram 6,2% em 2007, em relação a 2006, sendo que no quarto trimestre de 2007 a Convenção Coletiva do Trabalho 2007/2008 estabeleceu a elevação de 6% dos salários e benefícios dos bancários. O índice de eficiência evoluiu de 58,9% em 2006 para 53,8% em 2007, refletindo o melhor controle de gastos.

Os retornos sobre o patrimônio líquido médio e sobre o ativo médio foram de 21,3% e de 1,6%, respectivamente, em 2007, comparados com 16,1% e 1,3% no mesmo período de 2006. 

As operações de crédito aumentaram 16,6% em relação a 2006, atingindo R$ 43.725 milhões, com crescimento de 32,0% das operações com pessoa física. Destaque na evolução das carteiras de cartão de crédito, crédito consignado, financiamento de veículos e crédito imobiliário. 

O patrimônio líquido alcançou, em 31 de dezembro de 2007, R$ 9.418 milhões apresentando um aumento de 16,1% em relação a dezembro de 2006, em conseqüência, principalmente, do aumento de capital do Banco de R$ 1.500 milhões em abril de 2007 e ao lucro líquido do período de R$ 1.868 milhões.

O Banco Santander Consolidado encerrou 2007 com ativo total de R$ 116.037 milhões, patrimônio líquido de R$ 9.265 milhões e lucro líquido de R$1.845 milhões.

A Santander Seguros S.A. possuía R$ 5.100 milhões em reservas técnicas para operações de seguros e de previdência privada em dezembro de 2007 e patrimônio líquido de R$ 451 milhões. Obteve lucro líquido de R$ 147 milhões em 2007.

Fonte: Assessoria de Comunicação Bancax/Feeb-RS