Webmail

Bancários rejeitam nova proposta do Banrisul e continuam em greve
08/10/2014

Maioria decidiu permanecer em greve para avançar na proposta do banco

Os trabalhadores do Banrisul decidiram, na tarde desta terça-feira (7), em assembleia realizada no Clube do Comércio, em Porto Alegre, rejeitar a proposta da diretoria do banco, apresentada durante mesa de negociação pela manhã, e manter a greve por tempo indeterminado. O mesmo resultado ocorreu em assembleias realizadas em vários sindicatos no interior do Rio Grande do Sul, conforme levantamento preliminar da Fetrafi-RS. 

Nesta quarta-feira (8), às 15h, haverá nova assembleia no Clube do Comércio, em Porto Alegre, para organizar o movimento. A partir das 8h, haverá concentração, na Rua Caldas Junior, em frente à Direção Geral (DG) do Banrisul.

Depois de cinco longas reuniões de negociação específica com o Comando dos Banrisulenses, o Banrisul apresentou uma proposta final às reivindicações dos trabalhadores. O principal ponto de discussão nas negociações foi a implantação do novo Plano de Carreira. De acordo com a proposta do banco, o processo de migração será aberto pela instituição em dezembro de 2014.

"Defendemos no Comando que houvesse aceitação da proposta porque acreditamos que há vantagens em relação à implantação do quadro de carreia. A assembleia dos banrisulenses entendeu o contrário. Nós vamos para a greve. É hora da participação, da pressão para avançarmos na proposta específica", avaliou o presidente do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre, Everton Gimenis.

A diretora de comunicação do Sindicato, Ana Guimaraens, avisa que os banrisulenses devem fechar as agências e virem para a Praça da Alfândega, a partir das 8h, se engajar na greve. 

"É importante que os banrisulenses compreendam que tivemos avanços na nossa pauta específica. Para que possamos ampliar esses avanços, é preciso que todos participem da GREVE", diz Ana.

A negociação

Apesar da tentativa inicial do banco de suprimir o pagamento da PLR Banrisul - direito conquistado pelos trabalhadores em 2012 - devido aos custos de implantação do novo Plano, o Comando dos Banrisulenses conseguiu manter o pagamento do benefício. 

Entre os pontos positivos conquistados na negociação e citados pelo Comando dos Banrisulenses estão as promoções por tempo sem limite de vagas (com concessão de 5,5% de reajuste a cada três anos) e a manutenção do pagamento da cesta extra e das verbas de PLR aos banrisulenses afastados para tratamento de saúde.

> Clique aqui para ver a íntegra da proposta do Banrisul.


Fonte: Contraf-CUT com Seeb Porto Alegre - 07/10/2014