Webmail

Bancários param agências do HSBC pela garantia de emprego em Rondônia
23/04/2014

 

Os Bancários das agências do HSBC em Porto Velho, Ariquemes e Ji-Paraná pararam o atendimento por três horas (das 8 às 11) na manhã desta quarta-feira (23). O ato faz parte do dia nacional de luta que está acontecendo, simultaneamente, em todos os estados, em protesto contra a situação caótica em que se encontram os mais de 23 mil funcionários do banco inglês no país.

O HSBC é um dos bancos mais poderosos do planeta, com lucro mundial de mais de R$ 37 bilhões apenas no ano passado mas, ainda assim, vem promovendo a insegurança de milhares de funcionários, que estão temerosos quanto aos sucessivos fechamentos de agências e, consequentemente, de demissões ocorridas no Brasil.

De acordo com carta aberta distribuída à população, somente nos três primeiros meses de 2014 o HSBC já fechou 20 agências e demitiu 142 funcionários no país, o que, segundo acreditam os sindicalistas, pode vir a se tornar uma situação ainda mais sombria.

Para completar ainda mais o sentimento de pânico dos trabalhadores, o HSBC volta a iniciar mais um processo de mudanças no Brasil, transformando agências convencionais em 'agências de negócios', aquelas com menor estrutura e sem atendimento ao público em geral, apenas às chamadas 'contas coorporativas'.

"É a pior situação vivida pelos funcionários do HSBC desde que o banco tem atuação no Brasil. Não há como entender, e admitir, que o banco tenha lucros gigantescos e continue a fechar as agências, demitir funcionários, não contratar mais pessoas e, com isso, gerar a sobrecarga de trabalho e ampliar a pressão para o atingimento de metas desumanas e, obviamente, o adoecimento dos funcionários", avaliou Wanderson Modesto, diretor do Sindicato dos Bancários de Rondônia e funcionário do banco.

Fonte: Seeb - RO - 23/04/2014