Webmail

Comando e Fenaban avaliam acordo de combate ao assédio moral nesta quinta
06/03/2014

 


O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, com a participação do Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador, se reúne com a Fenaban nesta quinta (06), às 15h, para avaliar o instrumento de combate ao assédio moral, previsto em acordos firmados entre sindicatos e bancos, conforme estabelece a cláusula 56ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). A reunião será na sede da Fenaban, em São Paulo.

O instrumento foi conquistado na Campanha Nacional de 2010 e, passados quase quatro anos, o secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT, Walcir Previtale, acredita que é preciso avançar.

"Antes o banco tinha 60 dias para apurar as denúncias encaminhadas e dar retorno ao sindicato. Na Campanha Nacional de 2013, conseguimos diminuir esse período para 45 dias. Mas o ideal é reduzir ainda mais e fazer com que os bancos criem mecanismos para responder em menor prazo", defende Walcir.

Pelo acordo, os bancos se comprometem a declarar explicitamente a condenação a qualquer tipo de assédio, de modo a alcançar a valorização dos empregados, com respeito à diversidade e ao trabalho em equipe, em um ambiente saudável.

"O bancário passou a ter um papel de protagonista no combate ao assédio moral. As discussões agora envolvem o trabalhador, que pode encaminhar as denúncias por meio do sindicato, sem medo de retaliações, com a garantia de sigilo", explica Walcir.

"O assédio moral é um problema grave e muitos trabalhadores acabam adoecendo por causa da pressão dos bancos, das metas abusivas e isso não deveria fazer parte do ambiente do trabalho", finaliza Walcir.

Como funciona o instrumento

Os bancários podem fazer denúncias nos sindicatos acordantes. O denunciante deve se identificar para que a entidade possa dar o devido retorno ao trabalhador. O sigilo será mantido junto ao banco e o sindicato terá prazo de dez dias úteis para formalizar a denúncia ao banco. Após receber a denúncia, o banco tem 45 dias corridos para apurar o caso e prestar esclarecimentos ao sindicato.

Reunião preparatória

Às 10h, antes da reunião com a Fenaban, o Comando Nacional se reúne na sede da Contraf-CUT para preparar os debates com os bancos.


Fonte: Contraf-CUT - 05/03/2014