Webmail

Santander: assembléia, hoje, 18/12, às 18 h, delibera sobre aditivo à CCT
18/12/2007

Os sindicatos filiados à Federação dos Bancários RS realizam assembléias específicas dos trabalhadores do Santander nesta terça-feira (18), para deliberar sobre a renovação do Acordo Aditivo com o banco. O Aditivo contém as novas conquistas obtidas através do processo de negociação específica, travado com a diretoria do banco desde a campanha salarial.

Em Passo Fundo, a assembléia será realizada às 18 horas.

 

Veja os principais itens do aditivo:

 

Auxílio-educação

 

O Santander atendeu a reivindicação das entidades sindicais e vai conceder 1.000 bolsas de estudos aos cursos de primeira graduação nas áreas de Economia, Administração de Empresas, Ciências Contábeis, Comércio Exterior, Marketing, Direito e Matemática, além de cursos na área de Tecnologia da Informação, desde que sejam reconhecidos pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Confira as regras:

A bolsa corresponderá a 50% do valor da mensalidade com teto de R$ 300 (a proposta inicial era de R$ 250).

- Na primeira proposta, as bolsas eram destinadas a apenas aos funcionários com jornada de seis horas; agora todos os bancários poderão pleiteá-las, desde que tenham pelo menos um ano de empresa.

- Caso haja uma procura maior do que o número de bolsas oferecidas, serão utilizados os seguintes critérios de desempate: menor salário, maior tempo de casa e maior número de filhos.

- A bolsa vale por um ano e será interrompida em caso de demissão. A cada ano, o bancário terá que se inscrever para obtê-la, através do Portal do RH. Em caso de reprovação, o bancário não poderá requerer nova bolsa.

 

PPR aumenta para R$ 600

 

Outro avanço foi o Programa de Participação nos Resultados (PPR), que se destina a todos os empregados e não depende de atingimento de metas. O valor quase dobrou em relação ao ano passado, subindo de R$ 310,50 para R$ 600.  A única diferença é que o PPR poderá ser compensado com os programas próprios de renda variável (Sim, Somar, Super Ranking, comissões etc). Porém, nenhum funcionário receberá menos do que R$ 600 de renda variável ou PPR. O pagamento será feito até o dia 3 de março de 2008, junto com a PLR. Mas assim que o balanço for publicado, o Sindicato vai brigar para antecipar o pagamento, a exemplo de anos anteriores.

 

PLR e renda variável: sem compensação

 

Mais uma conquista: os programas próprios de renda variável não serão descontados da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e do adicional. A compensação está prevista na Convenção Coletiva de Trabalho. O valor da segunda parcela da PLR dependerá do lucro a ser apurado no fechamento do balanço de 2007.

 

Ampliado o horário da amamentação

 

A ampliação do horário de amamentação é outra conquista. As mães terão direito à redução de sua jornada de trabalho em uma hora por dia, que poderá, a critério da funcionária, ser fracionada em dois períodos de 30 minutos, pelo período de 270 dias contados do nascimento do filho. Pela legislação, a mãe tem somente direito a 180 dias.

 

Estabilidade de quatro meses para pais adotivos

 

Também é importante a conquista da estabilidade no emprego por motivo de adoção de crianças até 12 anos de idade para funcionários e funcionárias pelo período de 120 dias. Pelo aditivo de 2006, somente as mães tinham esse direito para menores de até três anos. Os homens estavam sem nenhuma garantia de emprego em caso de adoção.

 

Comitê de Relações Trabalhistas

 

As reuniões do Comitê de Relações Trabalhistas, que eram trimestrais, passarão a ser bimestrais. Trata-se de fórum de negociação permanente com o banco, que se comprometeu em discutir várias reivindicações da pauta dos funcionários, tais como o reajuste do quilômetro rodado, o adiantamento para viagens, o combate ao assédio moral, o fim das metas para os caixas e a instalação de ponto eletrônico nos postos, dentre outras.

 

Fonte: SEEB-Passo Fundo com informações da FEEB-RS e do  SEEB-Porto Alegre.