Webmail

Bancários consolidam estratégia de ganho real
03/10/2012

A Contraf-CUT, as federações e sindicatos assinaram nesta terça-feira 2 com a Fenaban, em São Paulo, a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, aprovada pelos bancários em assembleias realizadas em todo o país no dia 26 de setembro, depois da greve nacional de nove dias. Esta é a 20ª assinatura da CCT, conquistada pelos bancários em 1992. Os acordos aditivos sobre as reivindicações específicas do Banco do Brasil e da Caixa serão assinados nesta quinta-feira 4, em Brasília.

"A assinatura da Convenção Coletiva da Campanha Nacional de 2012 tem um significado histórico especial, porque estamos comemorando os 20 anos desse instrumento fundamental para a unidade nacional e para as conquistas da categoria, que até hoje é uma referência para as demais categorias de trabalhadores", afirmou Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários, no ato de assinatura da convenção.


'Conquistas com grandes mobilizações'

"É motivo de orgulho para todos nós, e para mim especialmente como presidente da Contraf-CUT, que tenhamos chegado a esse momento histórico ao final de mais uma grande mobilização e de novas conquistas, sem a interferência de terceiros, consolidando nossa estratégia de aumentos reais de salário, valorização do piso, melhoria da PLR e de avanços nas questões de saúde,
segurança bancária e igualdade de oportunidades", acrescentou Cordeiro, fazendo um agradecimento especial a todos os dirigentes sindicais bancários do país pelo êxito da campanha nacional.


A presidenta do Sindicato de São Paulo, Juvandia Moreira, lembrou "as várias gerações de bancários que participaram da história de construção da nossa convenção coletiva, de importância fundamental para a categoria em todo o país". 

Em nome da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), o presidente da Federação da Bahia e Sergipe, Emanuel Souza, ressaltou a unidade nacional da categoria na campanha deste ano e elogiou o papel da Contraf-CUT na coordenação do Comando Nacional e na construção dessa unidade.

O coordenador da mesa de negociação da Fenaban, Magnus Apostólico, disse que a campanha nacional de 2012 "foi solucionada de uma maneira mais ágil, que espero possa marcar o início de um novo processo de negociações entre bancos e bancários". 


Os bancários conquistaram na campanha nacional deste ano 7,5% de reajuste salarial e 8,5% sobre o salário de ingresso na Convenção Coletiva, o que significa um ganho real, respectivamente, de 2% e 2,95%. Também alcançaram 8,5% de reajuste sobre os auxílios-refeição e alimentação e 10% de aumento no valor fixo da PLR. 

Com a 20ª CCT, os bancários conquistaram assim, com grandes mobilizações, 16,22% de aumento salarial acima da inflação desde 2004, além de ganho real de 35,57% no piso e melhorias sucessivas na PLR. 

Fonte: Contraf-CUT