Webmail

Plenária Nacional discute rumos da Fundação Banrisul
10/07/2012

A Fetrafi-RS convoca os banrisulenses para Plenária Nacional neste sábado, 14, a partir das 9h, na AMRIGS, Avenida Ipiranga, nº 5311. O objetivo é envolver o maior número possível de trabalhadores no debate sobre o futuro da Fundação Banrisul de Seguridade Social. Além de discutir o déficit no Plano de Benefícios 1 da Fundação, o evento vai debater com mais profundidade os novos planos e propostas do movimento sindical e da Fundação.

De acordo como diretor da Fetrafi-RS e conselheiro da Fundação Banrisul, Carlos Augusto Rocha, a hora de garantir mudanças é agora. “Esta é uma luta de todos os banrisulenses. A resolução dos problemas da Fundação incide diretamente na nossa vida. Precisamos nos preocupar com a sustentação da FBSS para que no futuro os planos de benefícios possam ser mantidos sem riscos”, explica o dirigente.

Já a diretora da Federação, Denise Corrêa, salienta que as propostas do movimento sindical foram construídas através de um grupo específico de trabalho sobre o tema. “O GT Fundação Banrisul conta com participantes da Fetrafi-RS, SindBancários, sindicatos do interior, Afaban e Associação dos Funcionários do Badesul, além de assessoria técnica especializada em previdência complementar. Este fórum debateu os problemas da Fundação de forma exaustiva para apresentação de propostas viáveis e coerentes às expectativas dos participantes e assistidos”, garante Denise.

Os sindicalistas convocam os colegas para a Plenária e destacam que a participação no evento é fundamental para a defesa da Fundação Banrisul e para o futuro dos banrisulenses.

A situação da Fundação

Após longos anos de muita luta, os banrisulenses conquistaram na Campanha Salarial 2011 a instalação de uma comissão tripartite, integrada por representantes da FBSS, Banrisul, movimento sindical e aposentados para debater e buscar o equacionamento dos problemas da Fundação Banrisul. Entre as principais reivindicações dos funcionários da ativa e aposentados estão: resolução do déficit do Plano de Benefícios 1; democratização da gestão da entidade; aumento do benefício mínimo; equalização das faixas etárias e melhor tratamento aos pensionistas.

Fonte: Fetrafi-RS